XII CONGRESSO NACIONAL AGOSTINIANORealizado de 16 a 20 de Janeiro de 2012 no Hotel Villa Santo Agostinho em Bragança Paulista, coordenado por Pe. Cláudio de Camargo e equipe formada por Marisa Cristina Carollo Moncayo (Sociedade Agostiniana de Educação e Assistência) OSA, Renato Aguiar (Congregação Agostiniana de Missionária de Assistência e Educação) OSA, Arlete Kanzira Kahambu (Congregação das Oblatas da Assunção) AO, Frei Airton Mainardi (Ordem Agostinianos Descalços) OAD, Frei Diogo Moreno (Ordem Agostinianos Descalços) OAD, Agostinho Travençolo Junior (Congregação Agostiniana Missionária de Assistência e Educação) AM, Luiz Fernando Marchesin (Sociedade Instrução e Socorros) OSA, com a participação de religiosos, religiosas e leigos pertencentes à Federação Agostiniana -FABRA, presidida por Pe. José Florêncio Blanco, entidade que congrega as seguintes Famílias Agostinianas:- “Associação Beneficente e Cultural Padres Assuncionistas AA, Sociedade Social e Educacional Agostiniana OSA – Malta, Ordem das Cônegas Regulares do Santo Sepulcro CRRS, Associação Social Agostiniana Ordem Agostinianos Descalços OAD, Associação dos Agostinianos Recoletos do Norte do Brasil OAR – Prov. São Nicolau de Tolentino, Congregação das Irmãs Negras de Santo Agostinho de Betel- INSA, Congregação das Irmãs Oblatas da Assunção AO, Congregação das Irmãzinhas da Assunção –IA, Congregação Agostiniana Missionária de Assistência e Educação AM, Associação Missionária Agostiniana Missionárias Agostiniana Recoletas MAR, Sociedade Agostiniana de Beneficência e Educação OAR – Província Santa Rita, Sociedade Educadora Feminina Religiosas da Assunção RA, Sociedade Instrução e Socorros OSA – Santíssimo Nome de Jesus, Sociedade Inteligência e Coração OSA – Nossa Senhora da Consolação, Sociedade Agostiniana de Educação e Assistência OSA – Castela, Associação Beneficente e Educacional OAR – Santo Tomas de Villanova, Agostinianas Filhas do Santíssimo Salvador”

O tema foi buscar fortalecer a Espiritualidade Agostiniana, tendo como base os três pilares: Interioridade, Comunidade e Serviço à Igreja com enfoque a juventude, à realidade do jovem de hoje, na vivência superficial da fé, do alto individualismo e imediatismo, na constante busca da felicidade e da verdade e sobre a influência de seu comportamento e como isso se reflete na medição de sucesso através de seu posicionamento nas comunidades virtuais e nos sites de relacionamento, pois nossa espiritualidade é uma alternativa estimulante e atrativa ao mundo que vivemos e também porque a Campanha da fraternidade de 2013 será “Fraternidade e Juventude” e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, quando jovens do mundo inteiro se encontrarão com o Papa Bento XVI, cujo tema:- “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28,19).

Palestrantes do congresso:- A Interioridade Agostiniana- Prof. Dr. Joel Gracioso     (São Paulo), Estilos, Paradigmas, Dilemas, Sonhos e Anseios das novas gerações- Brenda Carranza-(Campinas- São Paulo), Trabalho com a juventude- Serviço á Igreja- Dom Eduardo Pinheiro (Campo Grande-MT), Cor Unum Et Anima Uma in Deum! para crescer-crer-criar- Irmã Eva Jesus Costa (Roma).

Testemunho de vida, de trabalho, humildade, e grande humanidade de Irmã Ângela Cecília Traldi (África).

 

Oficinas e mini cursos realizadas: 

Temas e Coordenadores

(1°) Redes sociais- Uma abordagem Agostiniana- RENATO AGUIAR (Contagem-MG)

(2°) Música- da composição á gravação. Um instrumento evangelizador- ROGERIO HENRIQUE- (Belo Horizonte – MG)

(3°) Teatro- Expressão corporal- FREI MACIEL- (Curitiba)

(4°) Espiritualidade Agostiniana- FREI CRISTIANO ZEFERINO-(São Paulo)

(5°) Organização da Pastoral Vocacional Agostiniana- Pe. MARCIO VIDAL- (Bragança Paulista)

(6°) Mídia… Um Instrumento de divulgação da Espiritualidade Agostiniana-PROF. ALAOR I. SANTOS JUNIOR-(São José do Rio Preto-SP)

(7°) Artes plásticas (ecologia, sustentabilidade, o velho transforma em novo, como trabalhar reciclagem com comunidades carentes)- Maria do Carmo (Rio de Janeiro)

(8°) Voluntariado… Um caminho para a Evangelização- AGOSTINHO- (São Paulo)

(9°) Oração Agostiniana – Irmã Maria- AM (Roma)

(10°) Iconografia- Teologia dos ícones _Pe. Cláudio de Camargo (São Paulo)

 

O Lema “ESPIRITUALIDADE AGOSTINIANA, A LUZ DO MESTRE INTERIOR ILUMINA NOSSA REALIDADE” Poderemos estar mais próximos desta luz… Comentário a Primeira Carta de João 1,4 de Santo Agostinho.

Aproximemos-nos desta luz, que ela nos ilumine e ajude-nos também aproximar outros desta luz, principalmente aos jovens de nosso tempo que vive hoje a dramática experiência que viveu o jovem Agostinho.

A Síntese abaixo foi elaborada por Ir. Elizângela Cristina da Silva, Ericka Grecco, Rosana Moreira de Carvalho, Agostinianas Missionárias-AM e Frei Welder Lancieri Marchini, Vicariato N. Sra. da Consolação

 

Crônica do 17/01/12 – terça-feira

Somos família agostiniana e é o Espírito Santo que nos une. Como é bonito ver o Espírito que se revela em gente vinda de vários lugares. Na apresentação de cada congregação e Ordem, com religiosas e religiosos, leigas e leigos vemos a riqueza do Espírito que se manifesta na diversidade de nossa família agostiniana.

Família que é chamada a viver sua inquietude. Característica que nos leva a sentirmos saudades de Deus, a tal ponto de nos voltarmos ao nosso interior, nos defrontando com tudo aquilo que nos afasta dele e direcionando totalmente o nosso desejo a esse amor que nos plenifica.

Esse cultivo da interioridade nos leva ao encontro do outro. Esse outro, aqui, é o jovem que precisa ser entendido, compreendido e acolhido. Somos chamados a conhecer nossa realidade histórica para depois compreender a juventude e dialogar com ela, sem impor nossas regras e ao mesmo tempo sem perder nossos valores, assim como fez Jesus que valorizou a pessoa e não o sábado, como ouvimos no evangelho de ontem (Mc 2,23-28).

Temos um desafio: mais que assumir um discurso “somos chamados a viver e testemunhar o carisma agostiniano no mundo de hoje”.

 

Crônica do dia 18/01/12 – quarta-feira

“Que toda a terra cante um cântico novo”. Iniciamos o nosso dia louvamos e bendizemos a Deus que muito faz em nosso favor. Rendemos graças a Deus pelos 65 anos de fundação das missionárias agostinianas Recoletas.

Deus faz muito em nosso favor e um deles acontece quando “fala por meio dos jovens”, conforme nos disse Dom Eduardo Pinheiro. Não é possível amar e evangelizar o jovem sem conhecê-lo previamente, valorizá-lo e estar com ele, para que o jovem se reconheça como filho amado de Deus. O nosso serviço de evangelização deve ter como horizonte a convicção de proporcionar ao jovem a experiência de Jesus Cristo, a inserção com a comunidade e o comprometimento com uma sociedade solidária. Para que isso aconteça devemos adotar práticas inovadoras que acolham a juventude. O jovem deve ser evangelizador do outro jovem. E essa evangelização começa com o reconhecimento dos valores da juventude.

Cada realidade e circunstância pede uma diferente resposta da família agostiniana. Como forma de atender a essas indagações e aprofundar alguns temas trabalhados nas palestras, aconteceram às oficinas e mini cursos.

Para um autêntico serviço à Igreja, Jesus nos ensina que devemos ter como referência a pessoa humana, quando diz no evangelho ao homem da mão seca: “levante-te e fica aqui no meio” (Mc 3,3). Uma evangelização que valorize o ser humano não pode ser unicamente mérito nosso, mas fruto da nossa confiança no Senhor, conforme nos disse a primeira leitura da missa (cf. 1Sm 17).

Outro desafio: que não sejamos uma Igreja para os jovens, mas uma Igreja com e dos jovens.

 

Crônica do dia 19/01/12 – quinta-feira

Iniciamos o nosso dia ouvindo o clamor: “Amemos-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus” (1Jo 4,7). Em ressonância com o que rezamos Irmã Eva nos apresentou o ideal de vida agostiniana de sermos “uma só alma e um só coração”. Sua fala aconteceu a partir do testemunho de suas experiências. Sua trajetória na vida religiosa e a proximidade com o evangelho, a fez refletir sobre as relações dentro das comunidades eclesiais.

Uma autêntica vida religiosa tem como principal característica a busca da fraternidade que se amplia para toda a Igreja e sociedade, fazendo com que o ser olhe dentro de si e descubra-se como criatura cheia da graça de Deus e com esses olhos embriagados de fraternidade consiga descobrir o outro como seu igual, seu irmão. Para Santo Agostinho essas dimensões estão ligadas e nos permitem crescer na diversidade que acolhe e integra a todos. Que sejamos beduínos neste processo de aprendizagem para que possamos celebrar o amor e a criação, nos transformando a cada dia no espírito.

É objetivo deste Congresso transformar todas as discussões em prática comum que envolva toda a FABRA. Os participantes se dividiram em grupos para pensarem ações concretas voltadas à juventude agostiniana. Foi comum de todos os grupos a vontade do envolvimento da FABRA com a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro e a criação de uma comissão permanente que pense o trabalho com a juventude.

A noite cultural foi uma bela demonstração da alegria e da diversidade que é a família agostiniana.

O último desafio: que vivamos nosso carisma agostiniano de ser “uma só alma e um só coração” e que cativados pela nossa autenticidade os jovens possam procurar a Jesus (cf. Mc 3,7-12).